Psoríase – O que é

Se sofre desta doença ou tem alguém próximo de si que é afectado pela mesma, é preciso saber que a psoríase é uma doença incurável mas tratável. Isto significa que é possível encontrar tratamentos para aliviar os sintomas, mas por enquanto ainda não se pode eliminar completamente a psoríase: deve-se aprender a viver com ela, tomando os cuidados necessários e evitando riscos adicionais.

 

O que é a psoríase?

 

A psoríase afecta entre 2 a 3% da população mundial, sendo uma doença crónica que provoca a inflamação da pele e, consequentemente, lesões que podem prejudicar a qualidade de vida dos doentes.  É uma doença não contagiosa e autoimune, ou seja, o corpo ataca-se a si mesmo. A sua severidade pode variar bastante de pessoa para pessoa e pode ter várias fases ao longo da vida do paciente.

Geralmente, a psoríase identifica-se através de lesões avermelhadas e descamativas, que podem surgir em vários locais do corpo. As partes mais afetadas costumam ser os joelhos, cotovelos, couro cabeludo e costas, mas também pode afectar a área genital, pés e mãos. Estas placas que aparecem correspondem a uma reacção exagerada do sistema imunitário que, por aumentar as células que se acumulam na epiderme, aumentam também a sua espessura.

Existem vários tipos de psoríase, consoante as áreas mais afectadas: ungueal (as lesões afectam principalmente a área das unhas); pustulosa (afecta as mãos e os pés em forma de pústulas); gutata (lesões em forma de gota que aparecem em várias zonas do corpo); palmo-plantar (causa descamação das palmas dos pés e mão); artrite psoriática (causa inflamação das articulações), entre outras. De todas, a psoríase eritrodérmica, que pode afectar mais de três terços do corpo com lesões, é a menos comum enquanto que a psoríase vulgar ou em placas é a que afecta mais pessoas.

Em geral, podemos resumir os sintomas com a seguinte lista: lesões vermelhas na pele cobertas por uma camada descamativa, pele seca, articulações rígidas, descamações em partes do corpo (principalmente couro cabeludo, cotovelos e joelhos) e inchados nas articulações.

A psoríase é uma doença disruptiva para a vida do paciente, causando irritação e mau-estar. A comichão e a dor causadas pelas placas podem ser controladas sem recurso a um hospital, contudo, se a psoríase for leve a moderada.

 

O que causa psoríase?

 

Ainda não foi encontrada uma causa para a doença, mas existem certos factores de risco a ter em conta. O histórico familiar é importante, mas a pré-existência de outras doenças ou vírus (tal como HIV/SIDA), obesidade, variações climáticas, consumo de álcool ou cigarros, lesões na pele devido a outras causas, ou stress também podem são condições que podem ser relevantes para o aparecimento ou agravamento da psoríase.

 

A psoríase pode ser grave?

 

Em mais de 80% dos casos, a psoríase não é uma doença grave. No entanto, se tiver um nível de severidade elevado, pode tornar-se debilitante e causar dor e deformações nas articulações. A nível de autoestima e autoconfiança, contudo, a psoríase pode ser completamente devastadora, o que cria um círculo vicioso de stress que por sua vez piora os sintomas.

Quando a psoríase é localizada, fármacos à base de vitamina D, pomadas de corticosteroides ou inibidores de calcineurina deverão ser suficientes para controlar os sintomas. Contudo, quando a psoríase se torna muito extensa, é necessário internar o paciente e tratá-lo com acitretina, metrotexato e/ou fototerapia específica (radiações ultravioletas).

Para os sintomas não se agravarem a este nível, é de extrema importância ter cuidados diários para controlar os sintomas. O tratamento da psoríase poder-se-á considerar um autêntico estilo de vida, tal a sua abrangência, mas segui-lo resultará numa vida mais saudável e com menos dores.

 

Qual deverá ser o tratamento diário?

 

Qualquer pessoa que sofre de psoríase deve habituar-se a ter bastantes cuidados de pele e ter a certeza de que esta se encontra perfeitamente hidratada. É preciso ter em atenção o tipo de cremes e dermocosméticos utilizados para ter a certeza que não terão efeitos adversos ao ser aplicados na pele. A esfoliação da pele está completamente proibida. Existem também vários medicamentos que, de forma a serem tomados com segurança, deverão passar pelo médico para ter a certeza que não existem contraindicações.

Uma alimentação saudável e a prática de exercício físico também ajudam a controlar os sintomas, enquanto o álcool e o tabaco devem ser evitados. A exposição solar também é aconselhável para melhorar a condição das placas.

Para as mulheres, especialmente, é preciso ter cuidado com a depilação e procurar o meio menos agressivo para a pele. Isto depende de pessoa para pessoa e nem sempre é óbvio que cera, por exemplo, seja mais perigosa do que lâmina.

Tatuagens e piercings não são proibidos, mas também não são aconselháveis. Podem provocar lesões crónicas ou definitivas nos locais onde são feitos.

Os banhos devem-se tomar com água morna e devem ser rápidos, utilizando apenas sabonetes neutros e champô previamente aconselhado pelo médico.

Há várias substâncias alimentares e químicas que se diz poderem ajudar no tratamento da psoríase, mas o mais importante será sempre manter a pele hidratada e regular os níveis de stress. A psoríase é uma doença que responde intensamente ao sistema nervoso e poderá piorar bastante se a pessoa se deixar consumir por ansiedade e preocupação ou se se deixar dominar pelo mal-estar causado pela doença. Técnicas de relaxamento poderão ser tão ou mais eficazes que outros tratamentos.

Por fim, é preciso ter em atenção o vestuário para que as roupas não irritem a pele, causando inflamação e piorando os sintomas. Tecidos macios como algodão deverão ser preferenciais e roupa demasiado justa ou apertada não deverá ser usada quotidianamente. Quanto mais “livres” e “respiráveis” forem os tecidos melhor, permitindo circulação de ar e impedindo transpiração em demasia, melhor.

perfume
 

Click Here to Leave a Comment Below 0 comments

Leave a Reply: